sexta-feira, setembro 26, 2008

À Estrela do Infinito

Um comentário:

Olhos de Mel disse...

Poxa poeta, favo de mel são as delicadas palavras desse poema... Eu o leio e fico a imaginar o céu a brilhar e um lindo anjo, com o cabelo ornado com um diadema.
Bom fim de semana! Beijos