quarta-feira, dezembro 29, 2010

Ano Luz: - Um Ano Sempre Novo!


Ano Luz: - Um Ano Sempre Novo!



A euforia, os sons e as luzes da era nova!
Não freiam o caminho da rotação!
O homem almeja a Paz no coração...
...Nalgum jardim surgirá uma rosa!


Na contagem há luz que renova;
É o fim da rota de translação!
... Chegará à hora da renovação;
Em cada ação o espírito se aflora!...


Aos sons dos clarins de uma nova era,
A cavalgada segue... Não espera...
Urge força para a batalha vencida,


Então, contemplaremos o céu azul;
Ao mágico ruído, - o som de Blues!
Seguiremos, rumo à eterna vida!...



Machado de Carlos





...Parte da manhã de todas as partes do meu ser.
Noite e dia,são as palavras em meu viver...

(Autora: A Dhonna)

sábado, dezembro 25, 2010

Fada

Imagem gentilmente cedida pela Modelo Dica Cardoso
blog: http://imaginerealize.blogspot.com/





Cheguei ao teu âmago e tuas cores;
Adentrei o salão ao som de teu violino;
Olvidei o tédio ao badalar dos sinos,
Por instantes disse adeus às dores.



Tocaste só para mim, doces hinos!...
Nas notas, os acordes dos amores...
Em êxtase, curvei-me aos teus louvores;
Chorei com a emoção de um menino.



Na pauta, a grafia do teu cantar,
... Oh! Sons divinos da “Sonata ao Luar”!
Um som que não tivera nos meus ais!



Lindas melenas tal queda de luz!
De onde viera? Uma fada azul!?
Oh!... Vida cruel! Meu sonho nunca mais!



A noite chegou com seu manto.
Havia no desenho luzes que lembravam rosas.
No entanto a chuva chegou com sua alquimia
enfeitada pela Lua.


Machado de Carlos





terça-feira, dezembro 21, 2010

Saudades do Natal




Saudades do Natal


— Estrela: — Vieste como um vendaval!...
Uma luz brilhou na minha varanda; 
A festa estava com sabor lavanda, 
Ah!... Tempestade rude!... Era o final!...

— Era a alegria da noite de Natal!
Depois dos versos... Oh! Belas guirlandas!
E feliz vivi a voz daquela banda:
— Amores: — Cantei no Grande Sarau!

 Naquele mundo rosa e de beleza
Altos foram os hinos de finezas
Das mil cores oriundas do meu céu!...

 Uma silhueta caiu: — Doce era a Fada!
Caíram vestes mostrando a cor bronzeada
— Beijei o incrível brilho azul do anel!...

Machado de Carlos


Nesta noite escura procurei em tuas palavras a minha moradia. Em cada frase revivi a intensidade do teu coração. Procurei uma música e a encontrei nos dedos de Beethoven quando dedilhava Sonata ao Luar. Vi muito a realização do meu desejo de viver em cada sonho teu de MULHER. Fiz uma viagem pela Galáxia inteira e encontrei-te no grande paraíso de flores entrelaçadas em teus cabelos encaracolados, cujos perfumes não saem da memória.



Machado de Carlos

terça-feira, dezembro 14, 2010

Sonho de Ícaro




Sonho de Ícaro


Ao atravessar as décadas de cera,
na multidão vi os passos da pequena...
Voei... Fui ao alto do penhasco pra vê-la,
quis beijá-la naquela noite serena!



Mas o Minotauro atrevido impera!...
Minhas asas, no alto, perderam penas...
Os raios causticantes me dilaceram!
- Voa por mim, anjo, tu és dono da cena!



... e o insano impede no catre quente,
sem rumo, perco o sentido da mente!
- Preciso, ansioso, de asas...Quero Voar...



Estou só neste dédalo. Doentio,
vejo o doce semblante! Neste frio
sou o Titanic, - o náufrago do mar!...



Machado de Carlos



Quando passamos por um grande sonho eterno, não deveríamos acordar, pois perderíamos a magia dos momentos felizes.


Lá estava a Fada no deserto da Alma!
Suas vestes azuis eram resultados da miragem refletida nos espelhos dos olhos!...

Machado de Carlos

domingo, dezembro 12, 2010

Amiga Era Oculta!...


Querida Amiga;


Você foi minha amiga, Secreta por algum tempo!
A partir deste momento não seremos mais secretos!
Espero que sejamos Grandes Amigos,
 mesmo que as distâncias sejam muros entre a nossa amizade.
Espero que possamos ultrapassar esta barragem!



Carinhosamente,


Machado de Carlos



Um Anjo Oculto



Redescobri-te, amiga em tempo real
dentro da tua beleza que florescem
aquelas letras da coluna leve:
- escritora duma cena divinal!


Fazes renascer tons de “Heave Metal”;
vôos no inverno com asas de neves,
cuja sabedoria Divina; escreves
com hosanas do Amável Natal!


Tu és Anjo que caiu do imenso Céu!...
Senti o gosto do favo de mel,
fizeste delirar os meus versos!...


Fazes da vida o amor ao escrever
emoções tímidas de bem querer
Que contagia com a Aura: - Ares InVerSos!...


Machado de Carlos





Anjo Oculto


Ela: - Amável!... Anjo, uma alegria!...
Vi aquele rosto belo: - Brincalhona...
Comeu das pipocas deste Céu
contagiante: Correu, construiu a cena


dentro do edredom. Ficou sem dúvidas.
Tomou dos cafés, depois sorriu!...
Estava na estação fria, mas feliz.
... E a escritora fechou o mesmo livro.


Os versos da memória (agora inversos)
contavam novo filme do meu mar.
O olhar da peralta pulou a neve!...


Sua solidão: - “Amor duma vida”,
mas serena, sem risco, redescobre,
tímida a alegria de reviver!...



Machado de Carlos


Os InVerSos dEnTROoo De MiM!





sábado, dezembro 11, 2010

Amigo Oculto

Escrevi dois sonetos para a minha amiga secreta!

Postarei depois das doze badaladas da Noite.

segunda-feira, dezembro 06, 2010

Estrela de Luz



Estrela de Luz



Fiz os poemas à sombra do salgueiro:
- Lá no horizonte estava tua magia!
Ah, lembranças!... momentos de alegria:
Versos por versos com ares trigueiros!...



Inda sonho tal qual um timoneiro,
Ao ocaso busco nova sintonia...
De norte a sul procuro outro dia:
- O mundo é novo e baila no veleiro!



Minha tristeza: - É noite com manto;
Em toda hora aflora um pranto!...
Na mente inquieta, busco teu tesouro.



Incrível! – Teu olhar... meu rosto cora!
Caio no sonho ao raiar d´aurora!...
Indelével, o Sol chega com seu ouro!...



Machado de Carlos

quarta-feira, dezembro 01, 2010

Pássaro Encantado



Pássaro Encantado



Amanhã verei a menina bonita?!
- Vem minha sabiá, dê-me tua coragem
Liberta-me. Seguiremos viagem...
Até quando pagarei esta vindita?


Preciso tanto de tuas asas benditas
Vencerei esta neve. Chegarei à margem
Meu pranto agora se fez mensagem
Até quando esta provação prescrita?


Como criança choro pelo teu amor
Como a planta clama ao sol pela cor.
- Não sei voar por esta noite calma.


Fito a tua foto, aumenta a solidão
Lembro os tempos azuis - Dói coração!
- Volte, pássaro. Meu encanto. Minha Alma!...


Machado de Carlos


A existência sem ela é vazia. Nem fotos no caderno existem mais, no entanto a rotina segue o seu caminho.

segunda-feira, novembro 29, 2010

Chove



Chove


Onde estás, amor, luz da minha hora?
— Sem ti: como é triste te esperar!
Ai, que saudade, quero te abraçar;
— Vem... preciso de ti; és minha glória!


O tempo mata... chove lá fora!
Nesta espera alguém não vai chegar!...
... sinto tua falta... quero te beijar...
... Felicidade?!...Onde ela mora?


A hora não passa!... Ai, solidão!...
Pulso lento!... Fenece coração...
Lágrimas: – um choro impreciso.


Ah, vida vazia... Um mal querer!
Se renovada, Oh, por que sofrer?
... restam sonhos do paraíso!



Machado de Carlos









quarta-feira, novembro 24, 2010

Prece


Prece 


Senhor, onde estará aquela pequena,
De lábios com o sabor do mel,
Que por instantes levou-me ao Teu Céu?!...
— Ainda sinto o cheiro de suas melenas!



Ela beijou-me na noite serena
E assegurou-me o eterno anel!...
Qual santa com rosto envolvido em véu
Guiou-me na rotina terrena.



Até hoje guardo a sua rosa de adeus
Que acalenta o sonho que é só meu
E serve de alimento de ilusão.



Na hora triste e de dor incontida
Vasculho na mente a minha querida;
Encontro paz para o meu coração! 


Machado de Carlos

sexta-feira, novembro 19, 2010

Amor




AMOR



Meu amor, tu és meu afável mistério;
Amor, que sonho intenso!... Tua alma é tão boa!...
Recordo as horas de amor, chegara ao etéreo!...
Com teu amor, minha alma se aperfeiçoa.



Incrível o teu amor, o coração fica aéreo!
Amor penso em ti... Os pensamentos voam...
Muitos foram os dias sem amor, de deletérios...
... Amor lenitivo para os dias que aguilhoam.



Lembro-me das crises impensadas, amor;
Consegui com teu amor chegar ao esplendor.
Indelével amor, cantado como um hino!


Amor, como esquecerei teu perfume?!
Motivado pelo amor recíproco, vi o lume.
Amor, amor... Alardeou o Foro Divino!...



Machado de Carlos



Recanto das Letras

 

domingo, novembro 14, 2010

Apenas Um Sonho!...




Estrela de tênues olhos celestiais;
Tu és a razão da traçada liberdade,
Tua técnica iluminou a realidade
Com tua luz, - o tédio nunca mais!...



Vi numa tela as tuas imagens reais;
A música, tema de soledade,
Parou o tempo, motivo de saudade;
Esqueci os tristes momentos de umbrais!



Bebi a taça de vinho na prisão,
(Um néctar do tamanho do teu coração!)
Contemplei tua tatuagem ao luar...



Com o olhar terno de um beija-flor,
Sorvo o perfume da têmpera flor
De uma alegria tácita a soluçar!...



Machado de Carlos


Recanto das Letras
Código do Texto: T1534303

http://recantodasletras.uol.com.br/poesiasdeamor/1534303




quarta-feira, novembro 10, 2010

Amo-te Sempre!



Amo-te Sempre!



O cálice brilha!... Brindo à tua vida!...
Nunca me canso de dizer que te amo!
O Supremo secará tuas feridas,
Ele sabe da tua alma... E que te amo!...


Agora tenho a alma sentida...
Repito muitas vezes que te amo!
Esqueço-me!... A rota dolorida,
Para dizer sempre que te amo!...


No castelo de pedra nasceu a flor...
Da tela espacial nasceu o amor!...
— Cinge a lembrança — Coração brilhante!


Saí da quimera!... Um passo desigual!...
Vi o teu sorriso no Espaço Sideral!
Na caixa há luz, poesia e o diamante!...



Machado de Carlos

domingo, novembro 07, 2010

Enquanto Ela!...



Enquanto Ela!...


A existência sem ela é vazia...
Quis sentir as palavras que ela crê!
No âmago há a dor que ninguém vê;
— Vi a beleza na história que eu lia!...


Na pele dói tudo o que ela dizia...
Pensei tê-la numa única vez!
Das quatro horas: — Lá estava às três
Numa solidão que ninguém via...


Das verdades do conto da raposa;
... sofro tudo enquanto ela repousa
E, escrevo algo nas folhas do jardim!


Ah! Trajeto triste pra que se vive!
Sofro do amor real que ainda tive,
No entanto morro no riso sem fim!...



Machado de Carlos



Recanto das Letras:


segunda-feira, novembro 01, 2010

Sempre Ela


Sempre Ela!


Ela chegou!... o meu verso... meu mundo...
Ela – um amor só para mim!...
O cheiro dela: O aroma de jasmim!
Com ela viajo num sonho profundo!...


Com ela chego ao topo do mundo,
Vôo com ela, como um querubim;
O amor por ela... um imenso jardim!
Ela? Eu? Sei lá! Às vezes confundo!...


Ela – a mais bela!... seios palpitando...
Oh! Olhos!... Fito as pálpebras se abrindo!...
Caio nas formas dela sempre cantando...


— Não te rias deste pobre, anjo lindo! ...
com ela as noites são mais brilhantes!
Por ela rendo-me sorrindo!...


Machado de Carlos


Recanto das Letras: Número T2591208

domingo, outubro 24, 2010

Vozes do Mais Além



Dica Cardoso


Vozes do Mais Além




Ícone li teu olhar dizendo: — imagine!...
Na mágica ouço, feliz a tua canção,
com o tom de um alaúde em pleno verão
da Galáxia com as águas; um afã íngreme!


Na imensidão li teu nome no Magazine!
Sorvi todo o néctar da nossa união...
Guardo no escrínio; perfume da tua mão,
Tenho relíquias grafadas no popeline.


Senti eficácia dos teus lábios de carmins
Tocaste o alaúde que me deixou assim!...
Com o lápis-tinta escrevi ágil deslize...


Imóvel!... fiquei com a cor de um floral;
dancei qual zíngaro marcado no vitral...
Nova ênfase!... Ouvi tua voz: — Realize!...


Machado de Carlos



Publicado no Recanto das Letras
Texto Número: T2575076



domingo, outubro 17, 2010

Dança



Dança


As sapatilhas chegaram ao sábado!...
Sorvi nosso sarau... Versos de sábios!...
Na música secular e de sândalos
ouvi na selva de sedas sensíveis!...


Vi teu semblante e, seios de sedução;
Na suíte sem fim teu pé saltígrado
buscou a saída; uma sensação
secular, — a seara do sacerdócio!...


Teus cabelos sedosos e sinfônicos,
buscaram a paz do meu silêncio;
...E as sílabas dançaram na suíte!


No sótão tocava a sinfonia; súplica
da silhueta na mesma seqüência,
da sonata suave: — para este súdito!


Machado de Carlos

Recanto Das Letras
http://recantodasletras.uol.com.br/poesiasdeamor/2561270

terça-feira, outubro 12, 2010

Alma



Alma



Somente tu, nobre alma, acalma com teu manto este pobre;
               Ainda sob o estigma da vida em pedaços,
               Com tua inefável luz, oriunda do espaço,
               Sustentáculo de carinho... Forte braço!
Encobre-me por inteiro... Gesto faceiro!... Como és nobre!...


Li no teu olhar. Fiz-me brilhar. Deste-me inspiração...
               Alma boa, como tua palavra me esclarece!
               Guardo no peito o néctar que me ofereces,
               Agradeço-te de corpo e alma... Uma prece!
Soa a voz de tua ternura... Esta ventura... Ah! Coração!


Imagino a aurora, minh’alma chora por tê-la,
               Ouço os acordes, acalmam m’dores,
               Louvo tua presença!... Ofereço-te flores!
               Encontro à razão. Atinjo os esplendores!...
... Teus carinhos afagam meus caminhos, minha estrela.


Machado de Carlos

Recanto das Letras:
http://recantodasletras.uol.com.br/poesiasdeamor/1119254

domingo, outubro 10, 2010

Vinha de Luz!


(Indriso é uma forma de sintetizar um Soneto)
– O Soneto fica assim: - 4-4-3-3,
e o Indriso assim: - 3 – 3- 2.


Vinha de Luz!



 

Notei-lhe um amor ímpar, sem medida,
havia força a vencer na na lida;
não esquecera da linda, cartinha!


Foi no trajeto da escola da vida,
entre os alaridos da caixinha:
Recordo: — ... E a rosa, enfim caminha!


— Ah, horas tristes! Agora vencidas!...
Deu-lhe um riso pleno que aninha!...









Machado de Carlos


 

quinta-feira, outubro 07, 2010

Flor de Luz!



Flor de Luz!


Sob sabores e ao som da bailarina,
Atrás almas arrepiaram ao piano!
Na noite nasceu nítido recanto;
Decifraram desejos da menina!


Regido, — o relógio ritmou a colina;
Ao absoluto átomo do canto
Comandava compassos do encanto!...
Além da alvorada havia arte na esquina.


Rituais rompiam repletos rios eternos
Danças do dia ditadas e ternas
Ocultos, olhares no camarim!...


Sentia-se sensual! Oh, chafariz!...
Outros ocultavam: — olhar feliz!
...Apenas artes, asas de cetim!...


Machado de Carlos

Publicado em Recanto das Letras
Código do Texto: T2543216