sábado, setembro 08, 2012

... E a Vida Passa!



... E a Vida Passa!

A nave ignota segue ao infinito...
... e o solitário inquire no espaço,
Morcegos balbuciam; — reles malditos!
O grilhão suga e, sangra em pedaços!

... mas tudo no destino estava escrito,
Ele engendrou em sua mira de atos,
E a montanha marcou ecos do grito;
— Despedidas com náufragos abraços!

— Cale-se oração, hoje, sem nexo!
— A rosa descortina o lampadário
Leva o incrível sonho; — ode de sexo!

O plebeu ficou na lida da escória;
Sofre granizos na riba do diário...
— Tentáculos avançam à vitória!...


Machado de Carlos



4 comentários:

Toninhobira disse...

A vida que passa,lenta a mente recria os passos que nos leva às montanhas,vales e caminhos de sonhos.
Um luxo de soneto amigo.
Bom fim de semana.
Meu abraço de admiração.

Lorena Viana, disse...

Olá meu amigo! Como sempre seus sonetos tocam a alma...
Beijinhos de saudade!
Uma linda semana...
Lorena Viana

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu querido Poeta

Hoje passando para oferecer o meu selinho de 3 anos de blogue,uma fatia de bolo e uma taça de champanhe e agradecer o vosso carinho que foi o que me fez chegar aqui.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Maria Rodrigues disse...

Meu amigo poeta um nostálgico e belissimo soneto. A vida passa por nós deixando as suas marcas na nossa alma.
Nas asas da amizade envio um abraço bem apertadinho e um grande beijinho.
Maria