quarta-feira, janeiro 03, 2007

MUSA



Machado de Carlos

http://ilove.terra.com.br/autores/texto.asp?idpi=1946

Eu queria tanto, tanto, e voei tanto!...
Uma cigana viu no seu cristal...
Ela não teve a idéia do quanto
Sua luz acalmou este vendaval!...

Há felicidade por enquanto;
Vivemos num espaço desigual!
Sei que sofrerei, mas, no entanto,
Achei minha amada; - Ela é Imortal!...

O tempo e o espaço fogem à vontade;
Choro; - Há uma agonia nesta saudade!
- Oh! Lábios de mel: - Como te amo!...

Supero o juízo, fujo à razão;
Levito!... Sinto só o coração!
- Ó meu Céu!... Ó meu Mar!... Como te amo!...

Carlos

Ribeirão Preto, 03 de janeiro de 2007.

2h20 min.


3 comentários:

paty disse...

Tomei a liberdade de publica-lo em meu blog.Uma rara emoção inundou minha alma ao ler tão lindo soneto.Beijo-te!

A MUDANCA disse...

Lindo.... que bom que é quando encontramos o nosso amor e para nós ele se torna imortal.


Beijinho

FF

Tere Penhabe disse...

Maravilhosa expressão poética... você é brilhante, meu amigo! Parabéns...Tere