domingo, janeiro 07, 2007

Lágrimas D´Alma



Machado de Carlos

http://ilove.terra.com.br/autores/texto.asp?idpi=740

Amanheceu na minha primavera!...
Olhei o infinito! Ah!... Procura querida!
- Ela estaria, em missão, noutra esfera?!
- Entendi o porquê das minhas feridas.


Passo o tempo com a alma dolorida
Não recordo de outras atmosferas
- Quais seriam as marcas mais severas?
Hoje, a mente é lúcida e esquecida.


Contemplo o reflexo da lua no lago.
Viajo em quimeras... Tudo é muito vago!...
Relembro o teu sorriso de marfim.


A natureza caminha... Calma...
O tempo, aos poucos, mudou a alma;
- O teu império, hoje, sorriu para mim!...

Carlos

4 comentários:

paty disse...

Você possui o dom me emocionar profundamente. Beijo-te com ternura infinda.

A MUDANCA disse...

Antes de mais obrigada pelo maravilhoso poema em meu blog, adorei :o)
É tão bom contemplar o reflexo da lua no lago como ler a sua escrita, transmite a mesma sensação de paz e calmia...

Beijo

FF

Daniele disse...

Carlos Amigo e Poeta,

Sempre que quiseres pode fazer réplicas no meu blog, nos meus posts.

Esse seu poema leve, solto, lindo é um sopro na alma.

Beijos,
Dani

Tere Penhabe disse...

Soneto tão lucidamente cativante, que nos embriaga a alma... uma viagem gratificante ao âmago da poesia... aplausos... aplausos... aplausossssss...tere