sábado, janeiro 03, 2009

Um comentário:

Olhos de mel disse...

Doce poeta! D. Juan? Hum... acho que estamos precisando de muitos... O homem perdeu o galanteio, o encanto e sedução, mas seu belo soneto, dá uma demonstração de que ainda se pode acreditar, no delírio da paixão, que aquece o coração.
Beijos