sexta-feira, abril 30, 2010

Penso em Ti


PENSO EM TI

Como adentrar teus segredos?
Inerte, penso em ti... toda hora;
Ao ouvir tua voz minha alma cora
Luto para superar os meus medos!

Este fascínio incrível em meu peito mora;
Dize-me: — contar-me-ás teus segredos?
Meu coração sombrio não vence os medos.
Penso em ti... Preciso de ti agora!...

O tempo urge, eu sei, tu sabes, é tarde,
No entanto, esta paixão incrível arde;
Não há explicação p’ra este encanto.

Viajo nas asas duma cotovia,
Procuro teus mistérios, tua magia...
Penso em ti, minha vida, meu encanto!...

Machado de Carlos

quarta-feira, abril 28, 2010

Miragem


Miragem

A lira esparsa daquela canção
cai no abismo em movimento.
A mente se perde no momento;
mostra cenas da doce ilusão!...

O caos inepto do coração,
marca cicatrizes ao mesmo tempo
e as fotos do rosto fogem ao vento;
existem as delícias da razão?

Em cada nota morta da cantiga,
gritam pequenas pedras antigas;
o pensamento criou uma cor!...

Eterno fogo corrói a passagem,
um riso canta na mera viagem;
... E a célula se aniquila no amor!...

Machado de Carlos

Publicado no Recanto das Letras
Código do texto: T1080118

segunda-feira, abril 26, 2010

A Flor de Ícaro


A Flor de Ícaro

A rosa morre sem os raios do Sol...
A sombra some...no canto da rua...
Ela espalhou sua magia... toda nua!...
Houve uma explosão de estrelas ao redor!...

Ela fez parte do sonho Maior,
ela se despiu de alma... sem censura...
O plebeu se perdeu na noite escura...
...e ela se foi pra outra vida melhor.

Na grande epopéia de cinema diz:
- o amor ficou preso entre Terra e Mar;
na foto está inerte a bela atriz!

Na existência está ausente a menina:
- quem pode entender as faces do amor?!
A solidão está boquiaberta! – é a sina!...

Machado de Carlos

Publicado no Recanto das Letras em 25/09/2008
Código do texto: T1196529

terça-feira, abril 13, 2010

Amiga Lua, Amigo Sol

Vida


Vida
Machado de Carlos

Guardo a tua imagem, a razão da vida
Dos amores, o teu nunca chega ao fim
Estás entre flores: — Meu tudo, enfim
Tu és mensagem, o meu pote de vida.

Sugo-te!... Que sinfonia! O som da vida!
Vivo num arpejo, só para mim
Vejo-te entre nuvens: — És anjo, sim
A clarear o meu dia, a força da vida.

Brilhas este andante! A cor da vida!
Tornei-me ébrio cantante (fiquei assim...),
Desnorteado e com fôlego no fim
Fui premiado! Reflexo de tua vida!

...Forças vitais voltadas para mim!
Oh! dias desiguais! Recobro a vida!...