sábado, março 28, 2015

Marca D`àgua


Marca d’água

Bucólica da rua, ah, tua face na tatuagem
Ícone, rara luz do meu mundo sem nexo
Tácita, livre Lua; - Soberana dos versos!
Ávida, pele nua, réplica da mensagem!...

Bem-te-vi... Noite crua... Sorvi linda plumagem... 
Na amplidão o “déjà-vu" relembrou um amplexo 
- Meditamos à Lua perdida no Universo 
Com a história na tábua do amor; - Mais além!...

Foi magistral a música da magia Maior
Na sílaba do Céu havia o sinal do Sol
... E a faceta da face fascinou as flores!...

No naipe a naja, nobre, mimou a Natureza,
Naquela babel, Boco buscou sua beleza!
... E o abajur se acendeu no adágio dos amores!...

Machado de Carlos


6 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Olá sumido
Como sempre nos presenteando com seus belo poemas.
Abraço

Sônia Silva disse...

Como sempre, bela postagem, feliz pascoa,

bjs

Uouo Uo disse...

thx

كشف تسربات المياة
غسيل خزانات
شركة نظافة عامة

Uouo Uo disse...

thank you

سعودي اوتو

Machado De Carlos disse...

Wanderley Elian Lima; -
Coisa estranha o medo! Geralmente o desconhecido nos assusta. Mas é cedo para deixar marcas na lápide com epitáfios interessantes, lembranças de um possível morto-vivo. Entretanto, ao abrir a janela o Sol nos chama para parabenizar página nova do livro!

Machado De Carlos disse...

Sônia Silva; -
Longe ou perto, uma união marcada pelos sentimentos do etéreo. Por que não mergulhar no núcleo do sentimento recíproco. Uns chamam de amor, mas acho que estão certos!