quarta-feira, outubro 12, 2011

À Musa, Minha Vida


À Musa, Minha Vida


A noite chega com breu e silêncio...
Componho versos para minha Ode,
Viajo pelas montanhas sobre névoas!
Beijo e beijo lábios do idílio...
Com sede caio nas ondas da água!...


Água, água matar-me-às minha sede?
Idílio: - Tens proibido os meus beijos!
Névoas apagaram: - uma viajem!
Odes foram e voltaram à estação...
Silêncio! É hora de dormir; - Ó noite!





À Musa II


... e ela segue com seu balé...
Fez-se luz na grande ribalta,
com vestes quentes e alvas;


Curvo-me perante esta dádiva;
- Sou eco, do Éden!... Oh, mundo ébrio;
Tomo os licores; - com requinte!


Machado de Carlos

5 comentários:

Vivian disse...

Bom dia,Machado!!

Quanta beleza nestes versos!!Dizeres que enchem a alma de leveza e amor!!!
Um soneto envolvente e cativante poeta, do mais rico romantismo!!!
Impossível não lembrar de Romeu e Julieta!Este tipo de amor, que tão pouco se vê...
(tirando a parte trágica, claro...rsrsr)
AMEI!
Beijos pra ti!
Bom feriado!

Everson Russo disse...

Musa que canta e encanta, que baila em noites de inquietude no coração do poeta, poeta esse que só tem olhar pra ela...e nesse bailar de sonhos e encantos,,,o encontro de paz e amor...abraços fraternos de belo feriado pra ti meu amigo...

Tânia T. disse...

Nunca sei o que escrever aqui.. mas pode ter certeza que leio cada palavra sua suspirando.. é tudo perfeito demais!

Dessa vez não foi diferente..

hehe'

=D

Grande beijoo..

Toninhobira disse...

Amigo estes poemas ficaram de uma elegancia infinita com toda sua arte e uso da lingua.Parabens por tão refinada arte de cantar o sublime amor.
Meu abraço de criança feliz da vida.

Desnuda disse...

Querido Poeta,

Em cada verso o brilho d'alma de um apaixonado e o esplendor do amor! Adoro sempre.


Beijos com carinho amigo Machado.

PS: Já coloquei o seu comentário poético na lateral do blog. Obrigada!