quarta-feira, outubro 01, 2014

As Flores das Quimeras


As Flores das Quimeras


Quando as vozes ecoaram dos cristais
houve vidas, saídas, da ficção...
... e as rosas de pelúcia da ilusão
se perderam no mundo dos mortais!...

... e a cena congelou de vez!... – Jamais
concatenou o palco da emoção!
A estória vaga (lúdica noção!)
se dissipou nos mares das vogais...

Os gritos prometeram utopias
guardadas nos invólucros vazios...
... e a procela os levou do mundo real!

O amor foi o longo tédio da ventura; -
chegarão; - os alívios da loucura!
será o fim do intenso vendaval!

Machado de Carlos

2 comentários:

Dorli disse...

Oi Machado Carlos,

Se a vida fosse feita de quimeras, utopias e sonhos, garanto que não haveria sofrimento na Terra.
Linda sua poesia!
Beijos no coração
Lua Singular

Elaine Regina disse...

Uaaaaaaaaau! Uau! Uauu! Bela, maravilhosa chave-de-ouro! Ameeeeei!