sábado, junho 15, 2013


Noite Eterna

Numa viagem com ecos dos teus gritos:
... Estavas tão graciosa e de alma sã!
Aos toques, caímos, ai, ai, frenesi...
Do nada cresceu a tocha; — linda Sanha!

Tomamos asas de dois colibris,
Fascinados mordemos a maçã,
Escrevemos na areia sinais dos álibis;
Traduzimos açoites na manhã!

Afaguei teus cabelos!... Num vaivém
aticei teu prazer ao mais além;
Tive os desvairos dos teus quentes uivos!...

Navegamos no mar do carrossel...
Adormecemos nas nuvens do Céu;
... E caíram gotas das tuas belas curvas.

Machado de Carlos

8 comentários:

Toninho disse...

Inspiração acelerada com a chama do amor a incandescer.
Bom te ver amigo e sentir a beleza de sua poesia.
Um abração.

Livinha disse...

Olá Carlos amigo,

Teus poemas são de fato
o mais puro dos teus sentimentos,
grandeza de pensamentos
que me faz parar no tempo.

Tudo sempre muito lindo
e a vida sopra assobios infindos
na barca da inspiração...

Senti saudades daqui
e peço perdão pelo silêncio,
são presilhas do tempo e eu me venço...

Beijinhos

Livinha

Bergilde Croce disse...

Belos estes versos,com suspiros de intensa paixão!
Abraços poeta!

rosa-branca disse...

Maravilhoso como sempre meu amigo. Beijos com carinho

rosa-branca disse...

Maravilhoso poema meu amigo. Adorei. Beijos com carinho

Marcia Morais disse...

Matando as saudades deste cantinho bjo!

Maria Rodrigues disse...

Uma noite realmente eterna, especial e plena de amor. Como sempre um belissimo soneto.
Beijinhos
Maria

Ana (Ballet de Palavras) disse...

Machado de Carlos,
Um deleite !
Ana