quarta-feira, janeiro 16, 2013


Pegadas Eternas

— Tens braços intangíveis (Oh!... Realeza!).
Respiro o frescor das noites serenas!...
— No mais além terei tua voz Suprema,
e com cânticos de total beleza!

Não saí de ti, de mim, minha Riqueza;
toquei tua tez no círculo da gema;
frutos da razão, duma névoa plena...
... Vi as carícias na lívida pureza!

Busco neste invisível; — Cores gérberas;
nas espécies flexíveis duma gleba,
todavia, na memória; — Ah, mera sorte!

— Serei lágrimas das cores carmins;
terei júbilos!... (termos do meu fim)
— Ah!... Fonte inesgotável do meu norte!

​Machado de Carlos




8 comentários:

Maria Rodrigues disse...

Pegadas eternas de um amor imensurável.
Lindisismo soneto.
Beijinhos
Maria

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu querido Poeta

És uma fonte inesgotável de poesia...sempre um prazer ler-te.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Elaine Regina disse...

Que fofo, meu amigo! Principalmente o último verso. Gostei muito.


Beijos, poeta!

Natty Granato disse...

Noss AMEI esse Soneto *-*
Muito lindo... alias amei esse blog, e já estou seguindo com certeza :)
se puder da uma passadinha pra conhecer meu blog?
ficaria muito feliz com a visita de um poeta em meu blog hehe :)

Beijo e muita Luz!1


http://heybelieve.blogspot.com.br/

Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Machado. Estou com saudades de você.
Quero saber se você tem Skype?
Tentei te achar, mas não consegui.
Beijos na alma.
Tenha uma semana de paz!

Patrícia Pinna disse...

O carmim sempre presente em seus sonetos calorosos de amor.
Lindos e românticos.
Beijos na alma.

Smareis disse...

Olá Carlos,

Maravilhoso poema!
Ler-te sempre me encanta.

Depois de um tempinho ausente do blog estou de volta.Já tem postagem nova.
Deixo um grande abraço!
Ótima semana!

Refletindo com a Smareis---Clique Aqui----

Elaine Regina disse...

"Ah, fonte inesgotável do meu norte..." Lindo, meu amigo!

Perdoe o meu sumiço, fiquei sem internet por um tempo, até deixei de postar no blog por causa disso. Mas foi tudo resolvido, graças a Deus.


E você, como está?

Beijos!