segunda-feira, abril 25, 2011

FIM.




Ele segue sem rumo, desnorteado!...
Perdido no tempo ainda é criança
Na memória há a menina de trança!...
Na condição de réu, fica calado.


O poeta morreu desesperado...
Deixou - de vez - uma eterna aliança;
Foram-se os sonhos e as esperanças;
Tudo ficou no arquivo do passado.


Um dia chegou com jeito de gana!
Pensou que seu mundo era só chama;
Quis abrir os arquivos da memória...


A vida mostra os desenganos,
Tudo se perde ao corroer dos seus anos,
A morte do poeta marca a história!...


Machado de Carlos


Ao trocar os dias pelas noites, a magia aos meus olhos brilhava com outros olhos azuis que clareavam as minhas noites! Era a Fada das minhas noites solitárias!

55 comentários:

nacasadorau disse...

Morreu o sonho, talvez! Não o poeta.
Parabéns pelo belíssimo poema.

Bj.

Cris de Souza disse...

... mas a arte é imortal!

beijo, rei do soneto.

Machado de Carlos disse...

Cris, o Amor é Imortal!

Marcia Morais disse...

Tão Belo...Quanto Imortal!

MYS disse...

Lindo!!!!

abç de luz
MYS

MYS disse...

LINDO!!!

Abç de Luz
MYS

Marion Lemos disse...

Isso não vai ter fim!...
O Amor é imortal!
Amo seu trabalho POETA DO AMOR E LUZ!
Parabéns pelo belíssimo soneto!

Escreva mais por favor...Sempre!

Beijos

Marion

Livinha disse...

Uma etapa de teu viver? Quem seguiu com o fim?
Meu amigo Carlos, um dia assim como tu, entreguei a vida minha por vencida, mas como poeta renasci das cinzas e prometi a mim mesma ser feliz.
Determinei trancar meu coração e amar a vida, a natureza, a tudo o que me fosse de bom e sem que menos esperasse, outro amor adentrou meu coração.


O viver desse poeta continua, quão flores renascem ainda nesta vida crua, que ao tempo seguem se apurando, liberto quão borboletas, esvoaçante sobre canteiros de ternura...

Lindo poema, nem tem como comentar, pois sempre me delicio nas tuas letras, na tua sensibilidade de amar...

Abc

Livinha

Sandra Botelho disse...

O poeta não morre...
Renasce sempre em algum verso, Visceja em alguma flor...
Perfuma em algum jardim.
Brilha em outra constelação...
Mas sempre vive, entre versos, poemas, sonetos e muito, muito amor!
beijos achocolatados querido amigo poeta

IT disse...

Poeta,

O amor perdura para sempre,
ele nunca morre...nunca morre!

Somente ele, nunca o abandonará.
Segure firme e se alimente dele.

Beijos meus, ao poeta.

Toninhobira disse...

Ficaram os versos enrolados numa trança como ornamento de todas as lembranças.Lindo isto Machado que faz inspirar.Meu abraço.Sempre um belo soneto com perfeição e estilo.

EU SOU NEGUINHA disse...

Poeta..
O amor é......sempre....
Beijos em ti

Luciana disse...

OI Carlos

Parabéns lindo poema

Bjs e boa semana

Everson Russo disse...

Meu amigo,,,esse seu poema é simplesmente lindo e forte,,,,o poeta muitas vezes é tudo que ele quer e pode ser,,,mas ele se perde,,,ele não encontra razões pro amor,,pra dor,,,pra inquietude que mora dentro de si,,,e muitas e muitas vezes ele se perde nos caminhos da vida por um simples motivo,,,ter uma percepção diferente das coisas,,,ver o mundo com as cores que só ele compreende,,,um fraterno abraço de bom dia pra ti meu querido amigo...

p.s. gostaria de ter a sua permissão pra deixar esse seu poema na lateral do Livro dos Dias,,,caso não ache conveniente,,,tudo bem,,,abraços...

O Universo dos Pensamentos disse...

Belo e triste... As partidas são sempre tristes.


Bom dia,

Bjo

Olhos de mel disse...

Querido amigo; são momentos que até pensamos não aguentar, mas logo adiante percebemos que apenas encerramos uma etapa e em breve o sol voltará a brilhar.
Serão novos rumos, novas emoções a lhe fazer carícias...
... e um novo soneto mais lindo ainda, trará as suas belas palavras de encantamento e amor.
Beijos

Zélia Guardiano disse...

Lindo , lindo, meu querido!
Você é mestre na arte...
Bravo!
Abraço.

Zil Mar disse...

Oi Poeta...

passando pra lhe desejar uma ótima tarde!

A morte não é nada para nós, pois, quando existimos, não existe a morte, e quando existe a morte, não existimos mais.Epicuro

grande bjo!

Zil

Wanderley Elian Lima disse...

Olá poeta
Belo poema de um amor nostálgico, que ficará guardado para sempre na lembrança.
Grande abraço

Um brasileiro disse...

OLÁ. TUDO BLZ? ESTIVE POR AQUI. MUITO LEGAL E BONITO. GOSTEI. APAREÇA POR LÁ. ABRAÇOS.

Nilson Barcelli disse...

A vida é um filme com princípio e fim. O meio, depende bastante de cada um...
Belo soneto, caro amigo. Gostei.
Um abraço.

ValeriaC disse...

Lindo... e que o Poeta ressurja e com ele o Amor que traz em si...
Beijinhos...
Valéria

Everson Russo disse...

Meu grande amigo,,,venho agradecer sua atenção e a cessão do seu poema que já enriquece a lateral direito do Livro dos Dias...belissimo e muito obrigado...abraços fraternos...

Sonhadora disse...

Meu querido Poeta

Mesmo depois da morte do poeta...ficará o poema que ele teceu com dedos de ternura...lindo como sempre.

beijinho
Sonhadora

Tania regina Contreiras disse...

MuiO Amor, Machado, é para a Eternidade...nunca acaba.
Beijos,

Ira Buscacio disse...

Machado querido,

A poesia tão eterna quanto o amor.
Como sempre me encantando, poeta.
Bjão, querido amigo

Sônia Silvino disse...

Um belo soneto que toca o nosso coração, amigo querido!
Beijos meus!

Bergilde Croce disse...

Fica sempre a obra que faz dele imortal.
Grande abraço voltando por aqui!

Tânia T. disse...

O fim é sempre tão triste...


Lindo post... embora triste.


Bjuu =*

Everson Russo disse...

Um fraterno abraço e o desejo que o amigo poeta tenha um belissimo dia.

Tânia T. disse...

Acho sempre tão dificil lidar com o fim.... é triste...



Adorei suas palavras .. embora tão tristes...


Bjuu =*

Fabi a loba!!! disse...

Querido Machado
O amor é eterno e imortal quando verdadeiro.
O poeta nunca morrerá, isso é fato, basta ler um verso que ele renascerá!!!
Lindo soneto... belíssimo...
Beijos

Contos da Joii disse...

Os detalhes do outro, o cheiro sempre fica. Por mais que ele morra. Nossos detalhes, e sentimento verdadeiro se eternizam no outro. E vive. Pq muito desta terra é passageiro. Mas o amor prevalece.
Uma ótima tarde pra ti, poeta. Beijos da Joii.

Flávio Soares disse...

Gosto de poemas que falam de poetas e este é excelente.
Li teus textos, são realmente bons.

Lívia Azzi disse...

Por vezes algumas coisas terminam antes de começar... Outras ficam eternamente vivas num fim sem começo...

Beijos e carinhos!

Sandra Botelho disse...

beijo de ternura...deixo aqui...Com carinho pra um amigo mais que especial.

Carolina disse...

Machado,
que poema mais lindo. Que lindo é o amor. Você faz com que o amor renasça nos que te lêem.

Everson Russo disse...

Meu amigo,,,saiba que a honra é toda minha por poder enriquecer meu Livro com um poema seu,,,com seus mais belos sentimentos,,,abraços fraternos e o desejo que tenha um belissimo dia...

Evanir disse...

Querido amigo..
Pedoe minha ausência ..
Amado o poeta não morre jamais.
Como morrer um poema tão lindo e profundo que acabei de ler?
Hoje você ja mora no coração de todos nos ,jovens ,moços velhos e crianças ja conhece seus poemas.
Creia amigo tudo pode acabar menos os seus poemas ja imortalizados por todos nos.
Por isso amado poeta nem tudo na vida tem Fim.
Um dia lindo para você um abraço com muito carinho,Evanir.
www.aviagem1.blogspot.com


www.fonte-amor.zip.net

Pedrasnuas disse...

Grata pela visita...os sonhos são como as flores...umas morrem , outras nascem ...de qualquer forma é sempre doloroso...a morte do poeta não é uma morte qualquer...porque fica o legado precioso em versos...que o imortaliza

Pedrasnuas disse...

o fim de um poeta é um passaporte para a eternidade!!!

Machado de Carlos disse...

Carolina,

Não consegui encontrá-la, mas de qualquer forma lhe agradeço pelas palavras que enriquecem os meus versos!

Pedrasnuas disse...

Devo confessar que não sou fã de M.J. Contudo,admiro-lhe esse lado,essa faceta!!!Muito obrigada pelas suas palavras.

Mariazita disse...

Olá, Carlos
A morte do poeta marca a história através do seu legado.
A morte do poeta é apenas física - a sua obra fica para a posteridade.
Lindo poema.

Bom fim de semana. Beijinhos

Everson Russo disse...

Um belissimo final de semana pra ti meu amigo poeta...abraços fraternos...

Desnuda disse...

Querido Poeta,

Os sonhos, a poesia e o amor não morrem jamais. Um sonho se desfaz, outros virão.

Beijos com carinho, Machado!

Contos da Joii disse...

Respondendo tuas questões feitas no teu último comentário: Andressa, não fez nada, além de ser ela mesma. Seria tão bom se toda forma de amor, fosse amor sem esperar nada em troca. Mas, no caso de Andressa, ela deu amor, e recebeu um comportamento dele que a diminuia. Um verdadeiro contraste, já que o amor nos torna grandes. Melhores do que somos. percebendo isso ela viu que Ivan não era o que ela buscava. E se afastou completamente. Com a dosagem de amor próprio e determinação que todo ser humano deveria ter. Já que ninguém te dará valor maior ao que vc dá a si mesmo.
Aproveito para agradecer sua presença e comentário no meu blog. Dizer que sempre admirei sua forma de falar de amor, suas palavras me ensinam, e são sempre muito bem vindas. Desejo a ti um ótimo fim de semana. Beijos da Joii.

Cris de Souza disse...

(amor é sinônimo de arte)

Janaina Cruz disse...

Poetas não podem morrer, pois assim morre também a poesia.

Abraços mil amigo, to sem pc definido, mas assim que resolver o problema venho ler-te mais.

Fica com Deus.

rosa-branca disse...

A vida é um filme e nós somos os actores. O problema é que as mágoas não são ao faz de conta. Marcam-nos, mesmo por vezes até abrir a ferida. O poeta não morre, fica sempre presente nos seus belos poemas. Adorei o teu soneto. Beijos com carinho

Ser poeta e soneteiro
É querer impôr a razão
E mostrar ao mundo inteiro
Os valores de um coração.

Guy Rodrigues disse...

Boa noite amigo! vim agradecer a poesia postada por ti é fantastica adorei. o seu espaço é formidável voltarei sempre abraços do Guy

Everson Russo disse...

Um bellissimo sabado de poesia pra ti meu amigo,,,abraços.

Magia da Inês disse...

♫° ·.Amigo!
✿♥

Muito lindo!... mas o poeta jamais morre...

Um lindo fim de semana!
Beijinhos.
Minas°º♫
°º✿
º° ✿♥ ♫° ·.

Suely - HD disse...

Olá querido Poeta!!!!

O amor sempre está presente nesse blog.

beijos
Suely

Anna Amorim disse...

Amigo poeta,

A escrita do poeta é história em ritmo de encantamento!

Beijos com SAUDADES,

Anna Amorim